Terra do nunca.

Onde é permitido sonhar.


31 de maio de 2011

Olha eu aqui de novo.

[meu amigo Rafael tirou essa foto sábado e diz que adorou, coloquei para vocês verem também]

O sol raiou, acordei com preguiça, vontade de ficar na cama, mas as responsabilidades me chamam, lá fui eu. Aqui estou eu agora, dei minha “paletada” diária de chegar ao trabalho (ainda falta a de ir embora), mas pelo que conversei com o médico ontem é esta andada que está me fazendo perder peso. Meu endocrinologista diz que está feliz comigo, que estou no caminho certo, mudou minha medicação, pois disse que quer focar na perda de peso abdominal, pois no resto diz já está tudo ok. Ando sumida, eu sei, mas é a correria, estou resolvendo tantas coisas, mas vou tentar não deixar meu blog abandonado.





Domingo fui assistir à peça A Gaiola das Loucas com Miguel Falabella, nossa senhora, muito divertido, cenário perfeito, tudo de bom viu? Rir é o melhor remédio da vida.



Bom sábado me pesei e deu 76.0, mas não pude postar no desafio, aí postei segunda, mas meu peso abaixou de lá para cá e o peso oficial de hoje é:


Altura: 1.71
Peso: 75.2

Vamos que vamos nessa luta.


Flor da Pele
Zeca Baleiro

Ando tão à flor da pele
Qualquer beijo de novela
Me faz chorar
Ando tão à flor da pele
Que teu olhar "flor na janela"
Me faz morrer
Ando tão à flor da pele
Meu desejo se confunde
Com a vontade de não ser
Ando tão à flor da pele
Que a minha pele
Tem o fogo
Do juízo final...

Barco sem porto
Sem rumo, sem vela
Cavalo sem sela
Bicho solto
Um cão sem dono
Um menino, um bandido
Às vezes me preservo
Noutras, suicido!

Oh, sim!
Eu estou tão cansado
Mas não prá dizer
Que não acredito
Mais em você
Eu não preciso
De muito dinheiro
Graças a Deus!
Mas vou tomar
Aquele velho navio





27 de maio de 2011

Meu signo.




Touro


Meus quatro melhores amigos são taurinos. Então posso dizer que conheço a raça.

E que raça!

E são amigos de longa data. Como são as amizades taurinas. Sólidas.

A primeira coisa que me vem à cabeça é o egoísmo. O Touro é muito egoísta. Só consegue ver as coisas sob o seu ponto de vista.

E pronto!Ele está certo, sua opinião tem mais peso. E o pior é que não costumam mudar de idéia.

O bom do touro é que ele sempre tem um ‘dinheirinho’. Sempre. E se ele empresta ou te dá algum, colega, é porque ele gosta muito, mas muito de você.

Porque se tem uma coisa que o touro defende é o seu dinheiro.

Coincidentemente, todas as minhas viagens internacionais (menos Ibiza, lógico), foram bancadas por dinheiro taurino.

Mas paguei tudo, viu?

Até porque se que não pagasse, eles cobrariam.

Touro ama prazeres:

Sexo, comida e dinheiro.

Um taurino sem sexo fica amargo.

Um taurino sem dinheiro fica mal humorado.

E um taurino sem janta, quebra a casa toda.

Mas é mais que isto.

Seu dinheiro tem que significar contas pagas, e algum investido. Ele adora ligar nos banklines da vida, para ver o quanto tem, o quanto rendeu, o quanto sobrou. Ama cheirar notas novinhas.

Não confia muito em débitos automáticos.

Bom, nem eu.

O sexo do taurino não pode ser qualquer sexo. Não gosta de ‘rapidinhas’. Este papo de ‘ali na escada de incêndio ‘ ou ‘vamos ali atrás da moita’ ele não gosta.

Gosta do sexo lento, em uma cama boa, sem demora, e ama sexo oral. E cuidado com o beijo taurino. Apaixona bein!

E ama comida decente. Não me venha com sanduíches, Big Macs.

Ele quer arroz, carne, feijão, mistura, salada, sobremesa, talher, suco, aperitivo, bebidinha. Não me venha com misto quente e Tang uva.

O touro também é ciumento demais. E odeia ser ciumento. E sua vontade de não ter ciúme é engraçada, porque transparece.

E odeia perder as coisas. O casamento pode estar ruim, ele vai demorar para abandonar, se abandonar. Então, bein, se você for amante dele, sempre será a amante. Mesmo ele te amando mais que a oficial. Mas o legal, é que ele costuma ter a oficial e a esposa. Não galinha por aí. Tem preguiça de caçar.

Que bom né?

O complicado é que o planeta que o rege é Vênus. Então se o taurino não for lindo, é no mínimo sexy. E se não for bonito, é rico, o que para muitas mulheres é o mesmo que bonito.

A mulher taurina é muito, mas muito feminina. Mas é firme, e teimosa. Sempre trabalha muito, adora a boa vida e trabalha muito para isto, porque ama o conforto.

Se tiver uma taurina morando em uma pensão com mais oito no quarto, a cama dela, no beliche vai ser a de lençol mais limpo, sua toalha será a menos encardida e seu sabonete o mais cheiroso.

A taurina ama namorar, mas como pensa em relação sólida, escolhe bem e avalia se o moço tem futuro na repartição em que trabalha.

Se a taurina namorar um desempregado é porque caiu nas mãos de um sagitariano safado e bom de cama, ou de um leonino xavequeiro que sabe falar baboseiras a luz do luar e da poluição ou de um pisciano com olhar distante e mãos espertas.

Mas mesmo assim, ela sempre terá um trocado na manga. E na barra também.

Se você conhecer um taurino negativo, cuidado.

Ele vai te massacrar. E o pior, nem vai se comover. Lembra-se?

Ele é um egoísta.

Quer feri-lo?

Fique mais rico ou rica que ele.

Viu como é difícil atingi-los?

Ah, grandes gigolôs e cafetinas são de touro. Rsrsrsrs é sério!Só perdem para o povo de peixes...

Ah, taurinos não acreditam muito em signos. São mais ‘pés no chão’. E que pés eles tem…



Por Cristian Pior



26 de maio de 2011

Eu quero PAZ.

Acordei tranquila, confiante, pensando que hoje poderia ser tudo diferente. Pensei em amadurecimento, respeito, dignidade, gratidão, mas nada disso foi respeitado, ouvido. Nada vale, nunca valeu, notei que passamos um bom tempo convivendo com pessoas, podem ser parentes, amigos ou namorados/maridos, nos dedicamos, damos amor, carinho, perdoamos erros às vezes imperdoáveis, de repente em um dia negro uma terceira pessoa inventa uma fofoca com seu nome, ou você termina o relacionamento, ou vocês discutem por algo besta, ou vocês discordam de um assunto. PRONTO, a bomba cai sobre essa relação e você que passava a mão pela cabeça vira um monstro, uma bruxa. Podem te xingar, viram as costas para você, te criticam, seu nome fica rodando na boca dos fofoqueiros; “você viu o que fulano fez com sicrano?”, um horror. Ninguém tem a capacidade de vim conversar com você, saber o que ocorreu, tentar resolver, você simplesmente vira um nada ou uma desgraça. A vida às vezes pode ser um filme de terror, e o pior é que podem colocar você para ser o serial killer, se fazendo de mocinho (a) por aí, quanto drama, e o pior mesmo disso tudo é que muitos idiotas ainda acreditam. É nesse momento que todos temos que ver que não existe príncipe encantado, nem família perfeita, muito menos “melhores amigos”, ou amizades eternas, nossa vida pode sim ser um filme, mas em momentos podem ser de ação, drama, romance ou até terror. Não quero ninguém me filmando, eu sou a protagonista e diretora da minha vida e foda-se quem não gosta disso. [desculpem os maus modos]




A Outra - Los Hermanos

Paz, eu quero paz
Já me cansei de ser a última a saber de ti

Se todo mundo sabe quem te faz
chegar mais tarde
Eu já cansei de imaginar você com ela
Diz pra mim
se vale a pena, amor
A gente ria tanto desses nossos desencontros
Mas você passou do ponto
e agora eu já não sei mais...

Eu quero paz
Quero dançar com outro par
pra variar, amor
Não dá mais pra fingir que ainda não vi
As cicatrizes que ela fez
Se desta vez
ela é senhora deste amor
Pois vá embora, por favor
Que não demora pra essa dor
sangrar.

25 de maio de 2011

Casamento NÃO!!!


Quando era pequena brincava de Barbie, mas nunca fazia o casamento dela com o Ken, minha Barbie sempre fez mais o tipo independente, gostava de nadar, paquerar. No decorrer da minha vida vi mais divórcios que união, nunca me imaginei vestida de branco, não posso negar que os quatro casamentos que fui me deixaram bastante emocionada. É tão lindo, a noiva vem, é a mais linda do local, o noivo está impecável, tudo está a cara do casal, mas eu não sonho com isso. Nunca imaginei um homem me pedindo em casamento, não sei se alguém me amaria para chegar a esse ponto, porque se for querer casar comigo que faça bem feito, pelo menos. Recebi um e-mail ontem que achei engraçado/ridículo, pensei em todas as mulheres que não querem se casar. Não julgo as casadas, se vocês são felizes, ótimo, mas é porque eu mesma conheço várias infelizes e isso não é justo, mas também existem milhares de solteiras infelizes doidas para casar, mas é melhor ser infeliz sozinha podendo viver loucamente por aí, do que infeliz presa a um homem, na verdade sempre buscamos o que não temos, eu não sonho casar, não consigo acreditar em casamento feliz, duradouro, na fidelidade e sinceridade masculina. Vou postar o e-mail.



CASAMENTO

Era uma vez um rapaz que perguntou a uma garota se ela queria se casar com ele.
A garota disse "não".
E assim ela viveu feliz para sempre...

Sem lavar, sem cozinhar, sem passar roupas pra ninguém, saindo com suas amigas, ficando com quem queria, gastando seu dinheiro consigo, e sem trabalhar para ninguém. FIM!

O problema é que não nos contam isto quando somos crianças.

Ao contrário, nos enchem a cabeça com o maldito príncipe encantado!

Para todos aqueles homens que perguntam: "Para que comprar a vaca se posso ter o leite gratuito?"

Temos que dizer: "Hoje em dia 80% das mulheres estão contra o matrimônio e, sabe por quê? Porque as mulheres se deram conta de que não vale a pena comprar o porco inteiro por uma linguiça".

24 de maio de 2011

Número 1


Amigos são os irmãos que escolhemos. Pois bem, eu escolhi essa figura aí para ser meu irmão, braço direito, parceiro, cúmplice, aliado, companheiro, enfim, ser meu melhor amigo. Já passamos por muitos momentos juntos, bons, ruins, sempre um contou com o outro, hoje mais que nunca vemos isso, quando você precisou eu apareci, quando eu precisei você apareceu, e assim será sempre, amém. Fecho os olhos e me vejo na praia andando de mãos dadas com você, ou dançando no meu aniversário de 30 anos em uma boate escândalo, ou chorando no seu ombro e vice-versa, vejo o tempo passando e nós dois juntos, crescendo, evoluindo, amadurecendo, mas sempre loucos, com pouco juízo, mas muito amor no coração. TE AMO HERMANITO, hoje e sempre.



video

23 de maio de 2011

Segunda-feira: que preguiça.

Olá meu povo, andei sumida no fim de semana, mas estava com certeza tentando me divertir, esquecer os problemas, apesar de que estes estão me perseguindo, mas consegui sorrir independente disso e isso que vale. Queria contar para vocês como estou feliz por ter ido ontem à noite ao show de Nando Reis, Bailão do Ruivão, foi muito bom, eu estava com saudades dele. Arrasou.


All Star – Nando Reis

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
Ficou pra hoje

Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu
Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto
Se o homem já pisou na lua, como eu ainda não tenho seu endereço?
O tom que eu canto as minhas músicas para a tua voz parece exato



Também não postei dia nenhum minha pesagem semanal aqui no blog, o peso de hoje é:

Altura: 1.71
Peso: 76.3

Vamos que vamos. Espero que tudo melhore, paz para todos.


CONTO DE FADAS DO SÉCULO XXI

Era uma vez, numa terra muito distante uma linda princesa independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago de seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então a rã pulou no seu colo e disse:
- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bom. Uma bruxa má lançou-me um encanto e transformou-me nessa rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo e poderemos casar e constituir um lar feliz em teu lindo castelo. A minha mãe pode vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre!
Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava:
“NEM FUDENDO”

20 de maio de 2011

Amiga querida.


Somos o oposto, ela é madura, eu sou jovem, ela é forte, eu sou frágil, ela é segura de si, eu sou a insegurança em pessoa, ela é feliz, eu busco a felicidade, ela é lutadora, eu ainda procuro descobrir qual luta devo entrar, ela me ensina, me aconselha, eu ouço, dou opinião, falo o que penso, mesmo sendo bobagem, ela é esperta, eu era boba, mas estou abrindo os olhos, ela me dá bons conselhos, eu a faço esquecer os problemas, nós gostamos das mesmas músicas, bebemos as mesmas bebidas, cada uma ensina há outra o muito ou pouco que sabe. Descobrimos a plenitude de uma amizade, ela me entendeu, me esperou, deu meu tempo, eu demorei a ver, mas vi, hoje estou aqui com ela ao meu lado, uma mulher mais “macho” que muito homem que eu já vi, não por jeito, mas por força, um caráter que muitos deveriam se inspirar, somos diferentes, mas ao mesmo tempo tão iguais. Te amo amiga, sou grata por te ter em minha vida.




- I'm alive!

19 de maio de 2011

Papo furado.

Ontem choveu demais, hoje o tempo não está diferente, mas não está tão assustador quanto ontem. Esse clima chama cama, chamego, conforto, para quem tem uma boa companhia se enrosque, para mim um bom vinho já seria suficiente, mas ainda é quinta-feira, então essa chuvinha só serve para dá preguiça, hoje terei aula espero que até a noite tudo melhore.

Hoje vindo ao trabalho passaram dois amigos por mim e um gritou “ei menina, adiciona ele no facebook”, achei tão engraçado, mas na hora preferi manter o rosto sério. Estou achando tão engraçado essa onda de “rede social”, acabei de cancelar meu orkut e todos viram e dizem “a então faz facebook”, me sinto tão desconectada do mundo por não ter twitter ou facebook, mas não farei não. Deixa-me voltar um pouco ao tempo onde só existia telefone para as pessoas se comunicarem, fica melhor. Já não basta ter dois celulares? Mais telefone fixo? E-mails? Blog? Está de bom tamanho.

Na verdade minha única dedicação virtual realmente será meu blog, que por sinal como é bom tê-las em minha vida viu meninas? Quantos comentários atenciosos, carinhosos, verdadeiros, nossa OBRIGADA, contem comigo de verdade, qualquer uma que vier em Salvador lembre de mim, porque vocês são demais.
Meninas eu quero dizer que entendo vocês e que não estou desacreditada no amor, nem deixei de confiar nas pessoas. Só ficarei fora desse quesito por um tempo indeterminado.


Estou muito inspirada por Arnaldo Jabor esses dias, notaram não? Em homenagem a aquelas que acreditam no amor aqui vai mais um texto...




Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.





Esses dias estou ouvindo muita música também, gostei dessa:


video

18 de maio de 2011

Dias nublados e pensamentos ousados.

Ontem parecia que tudo ia melhorar, as lágrimas estavam diminuindo, as dores também. Estava seguindo em frente, continuava minha RA e AF perfeito, estava cuidando de mim, tentando ter paz. Mas mensagens inoportunas não pararam, não pelas mensagens em si, mas pelo conteúdo destas, tem coisas que são desnecessárias, então voltaram minhas lágrimas, meus pensamentos, minhas loucuras, a solidão. Esperei ansiosamente o horário para ver minha filha, depois meus amigos, esses momentos me ajudam muito. Tentei melhorar, conseguiram tirar alguns sorrisos de mim, foi bom, cheguei em casa pronta para dormir. Hoje acordei pensando que tudo ia ser melhor já acordei com uma mensagem, novamente me confundi. Penso, repenso, mas não há motivos para isso, segui em frente, vi que o tempo estava nublado, havia chovido muito e isso é horrível para mim. Como vou andando ao trabalho, meu tênis não é antiderrapante então sou obrigada a andar pela pista, odeio. Vim todo o caminho com maluquices na cabeça, fico pensando tanta coisa, ontem vi em um filme que nós temos o poder de controlar o nosso pensamento, basta treinarmos isso. Eu tento não pensar nessas coisas para não sofrer, mas acaba sendo inevitável. Enfim, ontem à noite conversei muito com um amigo, que está se mostrando um bom amigo, e eu cheguei à conclusão dos meus próximos passos:

Esquecer de vez o passado, não importa quão difícil isso seja, chegou à hora disso acontecer.

Ter a certeza de que não sou eu que estou perdendo em não está com alguém, e sim esse alguém que perde por não está comigo.

Ficar o máximo possível de tempo solteira e não confiar mais nos homens (também não espero que eles confiem em mim).

Ontem estive conversando com esse amigo meu sobre amor, sexo, paixão, beijos, desejos proibidos, fantasias, fui dormir pensando nisso e aposto que ele também. Aí pensei poderia fazer um texto sobre isso. Mas vindo hoje ao trabalho me lembrei que alguém muito mais inteligente que eu já o fez, então com certeza cada palavra desse texto é uma inspiração de algum pensamento também meu e talvez de todos nós. Quem sabe o que é sexo ou amor de verdade vai entender o que esse artigo de Arnaldo Jabor diz, imagino que muitos já leram, vale a pena reler e quem nunca leu, LEIA URGENTEMENTE.




AMOR É PROSA, SEXO É POESIA


Sábado, fui andar na praia em busca de inspiração para meu artigo de jornal. Encontro duas amigas no calçadão do Leblon:


- Teu artigo sobre amor deu o maior auê... – me diz uma delas.
- Aquele das mulheres raspadinhas também... Aliás, que você tem contra as mulheres que barbeiam as partes? – questiona a outra.
- Nada... – respondo. – Acho lindo, mas não consigo deixar de ver ali nas partes dessas moças um bigodinho sexy... Não consigo evitar... Penso no bigodinho do Hitler, do Sarney... Lembram um sarneyzinho vertical nas modelos nuas... Por isso, acho que vou escrever ainda sobre sexo...
Uma delas (solteira e lírica) me diz:
- Sexo e amor são a mesma coisa...
A outra (casada e prática) retruca:
- Não são a mesma coisa não...

Sim, não, sim, não, nasceu a doce polêmica ali à beira-mar. Continuei meu cooper e deixei as duas lindas discutindo e bebendo água-de-coco. E resolvi escrever sobre essa antiga dualidade: sexo e amor. Comecei perguntando a amigos e amigas. Ninguém sabe direito. As duas categorias trepam, tendendo ou para a hipocrisia ou para o cinismo; ninguém sabe onde a galinha e onde o ovo. Percebo que os mais “sutis” defendem o amor, como algo “superior”. Para os mais práticos, sexo é a única coisa concreta. Assim sendo, meto aqui minhas próprias colheres nesta sopa.

O amor tem jardim, cerca, projeto. O sexo invade tudo isso. Sexo é contra a lei. O amor depende de nosso desejo, é uma construção que criamos. Sexo não depende de nosso desejo; nosso desejo é que é tomado por ele. Ninguém se masturba por amor. Ninguém sofre de tesão. O sexo é um desejo de apaziguar o amor. O amor é uma espécie de gratidão posteriori pelos prazeres do sexo.
O amor vem depois, o sexo vem antes. No amor, perdemos a cabeça, deliberadamente. No sexo, a cabeça nos perde. O amor precisa do pensamento.
No sexo, o pensamento atrapalha; só as fantasias ajudam. O amor sonha com uma grande redenção. O sexo só pensa em proibições: não há fantasias permitidas. O amor é um desejo de atingir a plenitude. Sexo é o desejo de se satisfazer com a finitude. O amor vive da impossibilidade sempre deslizante para frente. O sexo é um desejo de acabar com a impossibilidade. O amor pode atrapalhar o sexo. Já o contrário não acontece.

Existe amor sem sexo, claro, mas nunca gozam juntos. Amor é propriedade. Sexo é posse. Amor é a casa; sexo é invasão de domicílio. Amor é o sonho por um romântico latifúndio; já o sexo é o MST. O amor é mais narcisista, mesmo quando fala em “doação”. Sexo é mais democrático, mesmo vivendo no egoísmo. Amor e sexo são como a palavra farmakon em grego: remédio e veneno. Amor pode ser veneno ou remédio. Sexo também – tudo dependendo das posições adotadas.
Amor é um texto. Sexo é um esporte. Amor não exige a presença do “outro”; o sexo, no mínimo, precisa de uma “mãozinha”. Certos amores nem precisam de parceiro; florescem até, mas sozinhos, na solidão e na loucura. Sexo, não – é mais realista. Nesse sentido, amor é uma busca de ilusão. Sexo é uma bruta vontade de verdade. Amor muitas vezes é uma masturbação. Sexo, não. O amor vem de dentro, o sexo vem de fora, o amor vem de nós e demora. O sexo vem dos outros e vai embora. Amor é bossa nova; sexo é carnaval.

Não somos vítimas do amor, só do sexo. “O sexo é uma selva de epiléticos” ou “O amor, se não for eterno, não era amor” (Nelson Rodrigues). O amor inventou a alma, a eternidade, a linguagem, a moral. O sexo inventou a moral também do lado de fora de sua jaula, onde ele ruge. O amor tem algo de ridículo, de patético, principalmente nas grandes paixões. O sexo é mais quieto, como um caubói – quando acaba a valentia, ele vem e come. Eles dizem: “Faça amor, não faça a guerra”. Sexo quer guerra. O ódio mata o amor, mas o ódio pode acender o sexo. Amor é egoísta; sexo é altruísta. O amor quer superar a morte. No sexo, a morte está ali, nas bocas... O amor fala muito. O sexo grita, geme, ruge, mas não se explica. O sexo sempre existiu – das cavernas do paraíso até as saunas relax for men. Por outro lado, o amor foi inventado pelos poetas provinciais do século XII e, depois, revitalizado pelo cinema americano da direita cristã. Amor é literatura. Sexo é cinema. Amor é prosa; sexo é poesia. Amor é mulher; sexo é homem – o casamento perfeito é do travesti consigo mesmo. O amor domado protege a produção. Sexo selvagem é uma ameaça ao bom funcionamento do mercado. Por isso, a única maneira de controlá-lo é programá-lo, como faz a indústria das sacanagens. O mercado programa nossas fantasias.

Não há saunas relax para o amor. No entanto, em todo bordel, FINGE-SE UM “AMORZINHO” PARA INICIAR. O amor está virando um “hors-d’oeuvre” para o sexo. O amor busca uma certa “grandeza”. O sexo sonha com as partes baixas. O PERIGO DO SEXO É QUE VOCÊ PODE SE APAIXONAR. O PERIGO DO AMOR É VIRAR AMIZADE. Com camisinha, há sexo seguro, MAS NÃO HÁ CAMISINHA PARA O AMOR. O amor sonha com a pureza. Sexo precisa do pecado. Amor é o sonho dos solteiros. Sexo, o sonho dos casados. Sexo precisa da novidade, da surpresa. “O grande amor só se sente no ciúme” (Proust). O grande sexo sente-se como uma tomada de poder. Amor é de direita. Sexo, de esquerda (ou não, dependendo do momento político. Atualmente, sexo é de direita. Nos anos 60, era o contrário. Sexo era revolucionário e o amor era careta). E por aí vamos. Sexo e amor tentam mesmo é nos afastar da morte. Ou não; sei lá... E-mails de quem souber para o autor.

17 de maio de 2011

Só, somente só.


Estou meio perdida, sem identidade, então decidi começar tomando atitudes básicas:


Focar na leitura, primeiro livro Comer, Rezar, Amar.

Aproveitar mais os momentos comigo mesma, depois com a família e com os amigos (só tenho dois, mas valem por mil).

Não deixar que os momentos de solidão me enlouqueçam, nessas horas, ocupe a mente (por isso a leitura é tão importante).

A cada momento penso “um passo de cada vez”, “respire fundo”, “pare de chorar”, “não pire”, “calma”, “siga em frente”, “você está indo bem”, “não se descontrole, essa dor passa”. Não sei se o que me assusta mais é o status de solteira ou a sensação de solidão. Como disse em cima estou lendo o livro Comer, Rezar, Amar, que pode ser uma grande inspiração para minha vida. Minha mãe me deu de presente no intuito que eu possa com a história de Liz Gilbert tomar coragem e fazer algo diferente com a minha história, agora com esse turbilhão de acontecimentos é uma coisa a se pensar, quem sabe posso me programar para partir e passar esse um ano fora quando me formar. Vou pensar. Mas não quero fazer planos para o futuro ainda, quero fazer planos para o agora, planos para minha tarde, para a noite, o amanhã e assim vou indo. Até ficar bem.

Ontem fiz uma coisa que não fazia há muitos anos, quando sai à noite de casa vi que era lua cheia, essa lua me inspira, me fascina. Pensei na vida, tão confusa que estou, de repente decidi rezar, conversei com Deus. Não gosto de pedir coisas a Ele, mas acabei pedindo paz ao meu coração, não aguentei, olhava para a lua, tão divina e rezava. Isso é uma das coisas boas que me restam.

Trecho do livro que gostaria de compartilhar:


Durante quase duas décadas inteiras, estive envolvida em algum tipo de drama com algum tipo de cara. Cada qual se sobrepondo ao seguinte, sem sequer uma semana de intervalo entre os dois. E não posso evitar pensar que isso representou uma espécie de entrave no meu caminho rumo à maturidade.
Além disso, tenho problemas de limites com os homens. Ou talvez não seja justo dizer isso. Para ter problemas com limites, é preciso primeiro TER limites, certo? Mas eu sou inteiramente tragada pela pessoa que amo. Sou como uma membrana permeável. Se eu amo você, eu lhe dou tudo que tenho. Dou-lhe o meu tempo, a minha dedicação, a minha bunda, o meu dinheiro, a minha família, o meu cachorro, o dinheiro do meu cachorro, o tempo do meu cachorro - tudo. Se eu amo você, carregarei para você toda a sua dor, assumirei por você todas as suas dívidas (em todos os sentidos da palavra), protegerei você da sua própria insegurança, projetarei em você todo o tipo de qualidade que você na verdade nunca cultivou em si mesmo e comprarei presentes de Natal para sua família inteira. Eu lhe darei o sol e a chuva. Darei a você tudo isso e mais, até ficar tão exausta e debilitada que a única maneira que terei de recuperar minha energia será me apaixonar por outra pessoa.
Não é com orgulho que revelo esses fatos sobre mim mesma, mas é assim que sempre foi.

"O que sei é o seguinte: estou exausta com as consequências cumulativas de uma vida de escolhas apressadas e paixões caóticas."



Obrigada a todos os comentários carinhosos que recebi no post de ontem, sei que foram sinceros, senti o abraço de cada uma de vocês.

Tudo passa. Depois de algum tempo, tudo acaba passando.






16 de maio de 2011

O fim.


Peter Pan a criança que não cresceu e sabe voar, quer aprender? Quer voar? Pense numa coisa boa, pense numa coisa bem boa, é só pensar em coisa boa que a gente voa. Pense numa coisa bem linda que você nem viu ainda, um raio de luar e você vai voar. Peter Pan sombra na parede da caverna de Capitão Gancho, travessura, espectro, imagem só: será? Não é possível, é ele, ahm? Está lá? Lá? Ele está? De que lado ele está? É só pensar em coisa boa que a gente voa. Se pensar em coisa ruim? Bom, pode até chegar o fim.



- Para todos aqueles que queriam ou gostam de me ver sofrer, parabéns, pode comemorar.